POESIA

18 DE JANEIRO

Vania de Castro

19 de janeiro de 2012

 

Páginas em branco

A chuva cai forte lá fora

É noite

Ruas alagadas

Vias congestionadas

entupidas

de carros

de gente

Bartók ao violino

Sonata para dois pianos

Hombridade e tristeza entrelaçadas

E páginas em branco

Sem inspiração

Tudo parece tão igual

Abro a janela

Um vento gélido se aproxima

É janeiro! É quase amanhã! Está frio!

Há tristeza em meu coração

Música e natureza

Será que a partida de alguém é como a folha que cai da árvore

para dar lugar a outra folha?

Folha verde e molhada

Horizontalmente posicionada

Feito estátua

A chuva chora a vida que se foi

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de ComunidadeELA-Brasil.

Join ComunidadeELA-Brasil

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –